Nathalia Soares | Todos direitos reservados © 2018 | Desenvolvido por A Entrega.

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

Se você quer acompanhar de perto todas as novidades, artigos e promoções do Blog, assine nossa Newsletter!

Insira um email válido

Chapada dos Veadeiros - Meu Roteiro

09.11.2017

 Oi Pessoal, tudo bem?

 

Estou um pouco atrasada com as informações sobre essa viagem, mas hoje como sobrou um tempinho na minha agenda, quero compartilhar com vocês como foram os meus dias na Chapada dos Veadeiros.

 

Quem me acompanha nas redes sociais, instagram e facebook, percebeu que entre os dias 13 à 19 de Julho, eu e meu marido visitamos e desbravamos as trilhas e cachoeiras nos municípios de Cavalcante e São Jorge. E já fica minha sugestão, se você é amante de natureza, trilhas e cachoeiras pode incluir esse destino na sua lista!

 

Antes de começar, quero só mencionar algumas informações interessantes. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está localizado no nordeste do Estado de Goiás, entre os municípios de Alto Paraíso, Cavalcante e Colinas do Sul.  Além da conservação, o Parque tem como objetivos a pesquisa científica, a educação ambiental e a visitação pública. A caminhada e os banhos de cachoeira são as principais atividades, nas imensas paisagens da Chapada, numa viagem pelo Cerrado brasileiro.

 

Como chegar: Saímos de São Paulo (Aeroporto de Congonhas) e fomos direto para Brasília (Distrito Federal). Compramos nossas passagens com nossos programas de milhagem. Alugamos um carro e dirigimos por 3 horas. A distância são quase 300 Km. A estrada é muito bonita e bem tranquila. Pegamos um pôr do sol maravilhoso.

 

Uma dica importante é alugar um carro mais potente para as estradas de terra. Algumas pessoas preferem até um carro mais alto para aguentar melhor os trajetos mais complicados. Atenção com o seguro do veículo. O Banco que sou correntista tem uma parceria interessante com a Hertz de 20% de desconto e ainda tem o seguro básico na franquia.

 

Dia 1 Quinta-Feira: Seguimos direto para Cavalcante e nos hospedamos na Pousada Manacá. Fomos recebidos pela proprietária Dona Marta.  Nosso jantar foi na Pizzaria Encanto da Pizza.

 

Dia 2 Sexta-Feira: Iniciamos o dia com um delicioso café da manhã. O espaço bem organizado e limpo. Já saímos da pousada com as malas e seguimos para o Quilombo. Nós pagamos R$ 20,00 (o casal) e iniciamos nossas trilhas com o apoio do guia do quilombo. Visitamos a cachoeira Capivara e Santa Bárbara. O almoço foi com comida caseira preparada no fogão a lenha. Valor por pessoa R$ 35,00. Durante o dia, é necessário pegar um pau de arara (caminhão) para chegar até as cachoeiras. Dica: Se você estiver com um grupo pequeno, sozinho ou em casal faça amigos na fila para fechar um grupo maior assim o custo fica menor. No final do dia, pegamos a estrada e seguimos para São Jorge. O nosso jantar foi no restaurante mais famoso do local: Santo Cerrado Risoteria. Comida saborosa, móveis rústicos e música ao vivo.

 

 

 

 

 

 

Dia 3 Sábado: O nosso hotel ficava do lado do Parque Nacional então aproveitamos e iniciamos nossa trilha por lá. Não contratamos guia porque o parque é bem sinalizado. Esse dia foi o mais pesado e cansativo. Nós fizemos 4 cachoeiras: Saltos, Corredeiras, Cânion II e Cariocas. O total foram quase 20km. Nível de dificuldade Moderado. Importante levar água, frutas, snacks e muito protetor solar. Ao sair, deixamos uma “caixinha” para os atendentes (guias) e finalizamos com uma água de coco. Nosso jantar foi no Restaurante Buritis (estilo P.F).

 

 

 

 

 

 

 

Dia 4 Domingo: Catarata dos Couros. Fica 30kms de Alto Paraíso e boa parte do caminho é estrada de terra. Não precisa de guia, porém as trilhas são curtas e difíceis. Alguns pontos são mais tranquilos de entrar outros são mais complicados. O melhor ponto de banho, na minha opinião, é onde tem uma “praia” na primeira queda. No total são 4. Eu reparei muitas crianças e famílias por lá. Não precisa pagar para entrar. É um passeio imperdível. O visual na última cascata é belíssimo. Nesse dia optamos em conhecer apenas essa cachoeira. No retorno da cachoeira, um casal pegou carona conosco. É bem comum isso por lá pois muitos turistas chegam de ônibus. Nosso jantar foi em Alto Paraíso no Restaurante Vendinha e escolhemos o café “Coisas da Drica” para a sobremesa.

 

 

 

 

Dia 5 Segunda-Feira: O dia foi muito produtivo. Saímos bem cedo em direção a Cachoeira do Segredo. Uma das mais lindas e geladas da Chapada dos Veadeiros. Esse dia foi incrível e cheio de aventuras. Seguimos de carro até uma parte da trilha. Atravessamos correntezas de carro, o que já deu um frio na barriga. Nós paramos o carro em um local apropriado e seguimos caminhando. Em época de cheia, as pessoas fazem esse trecho a pé/caminhando. A trilha é mais tranquila e longa. No meio do percurso, você encontra um rio de águas transparentes e pode aproveitar para se refrescar. Ao chegar na cachoeira, você fica um pouco anestesiado com a queda e tamanha beleza. Na minha opinião, é a cachoeira com a água mais gelada pois não bate sol. Quase que não entrei de tanto frio mas fiquei curiosa de saber do “segredo” que estava do outro lado. É algo mágico. Existe uma queda d´água nas rochas e QUENTE. Voltamos para a trilha, pegamos o carro e seguimos para Almécegas. Ela está dentro da Fazenda São Bento e você precisa pagar a taxa de visitação por pessoa. Visitamos as duas cachoeiras. Começamos pela Almécegas II pois aproveitamos para mergulhar e curtir um pouco. Depois voltamos e seguimos para Almécegas I. Na verdade, paramos no Mirante e observamos a queda. Na volta para o hotel, resolvemos parar no jardim de Maytreia e fazer algumas fotos. O pôr do sol é lindo e muito famoso. Para fechar com chave de ouro, jantamos no Restaurante Jambalaya.

                                                                                                           Cachoeira do Segredo

 

 

                                                                                                                             Jardim de Maytreia

 

Dia 6 Terça-Feira: Fizemos apenas a trilha do Mirante da Janela. Esse lugar é um dos mais conhecidos e cartão postal da Chapada. Valor R$ 15,00 por pessoa. Você deve pagar para um senhor que toma conta da entrada/saída dos turistas. O mirante fica no alto de uma montanha e tem vista privilegiada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Para nossa surpresa, a trilha foi bem difícil, mas foi tranquilo fazer sem guia. No meio do caminho, observamos que a cachoeira do Abismo estava bem seca, uma pena. Na trilha, você precisa ter habilidade para encarar algumas escadas de madeira e trechos com descidas íngremes que exige esforço do pé e do joelho. Fique atento as orientações escritas nas pedras para não se perder. Aproveitamos para descansar bastante e tirar bastante fotos. Nós decidimos fazer uma massagem no final do dia para relaxar e descansar. Nosso jantar foi no Restaurante da ZUS BISTRO.

 

 

 

 

Dia 7 Quarta-feira: Acordamos cedo para aproveitar a parte da manhã. Logo cedo, fomos até o Vale da Lua. Última parada da nossa viagem. A trilha é bastante simples. O local ainda estava vazio e aproveitamos para apreciar o conjunto de rochas que lembram a “lua”. A força da água, dá as rochas formas magníficas. Fizemos algumas fotos e voltamos para a Alto Paraíso. Nosso almoço foi novamente no Restaurante Vendinha e de lá partimos para Brasília.

 

Espero que tenham gostado do roteiro e aproveitem para planejar suas próximas viagens. Dúvidas pontuais, me passe por e-mail

contato@noritmodela.com

 

 

#Noritmodela #chapadodosveadeiros #trip #viagem #goias #blognathaliasoares #natureza

Beijos e até a próxima.

Please reload