Nathalia Soares | Todos direitos reservados © 2018 | Desenvolvido por A Entrega.

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

Se você quer acompanhar de perto todas as novidades, artigos e promoções do Blog, assine nossa Newsletter!

Insira um email válido

O mar mais azul do caribe: Turks&Caicos

23.07.2017

Foto da janela do avião

 

 

Olá Pessoal!

 

Aproveitando essa sensação pós férias, quero compartilhar com vocês algumas dicas e informações do último destino para descansar: Turks&Caicos.

 

Em meados de abril, eu e meu marido iniciamos nossa pesquisa de lugares para as férias. A nossa primeira opção era encontrar algum lugar com praia e um pouco de descanso. Não queríamos nada com muito horário e muita programação. Uma vez, ouvi um colega de trabalho, comentando que passou a Lua de Mel em Turks. Durante nossas pesquisas, ficamos apaixonados pelas fotos e informações do local e logo iniciamos nossa busca por passagem.

 

Turks&Caicos é um arquipélago formado por 40 ilhotas. A maioria são mini ilhas espalhadas em volta de seis ilhas principais Providenciales, North Caicos, Middle Caicos, East Caicos, South Caicos e Grand Turk (onde fica a capital). O território inteiro é protegido por corais,  o motivo das águas serem tão cristalinas. Um destino sofisticado com um turismo menos massificado. É Caro? Sim, mas vale muito a pena no quesito praia e beleza. Da herança britânica, além do idioma, ficou o jeito de dirigir que é a mão-inglesa.

 

Para chegar em Turks&Caicos, voamos de São Paulo até Miami (American Airlines – 7 horas e meia de viagem) e depois outro voo até Providenciales (aproximadamente 1h20min). Nós saímos no Domingo à noite, e chegamos no destino final na segunda-feira próximo do horário do almoço.

 

Escolhemos nos hospedar e conhecer a ilha de Providenciales, pois é onde tem a maior concentração de restaurantes, lojas, hotéis, pousadas e tem opções de agências para aluguel de carro e outras necessidades.

Um detalhe muito interessante desse destino é o fato de fazer sol 320 dias no ano (em média). A melhor época é final de novembro ao início de maio, que é quando chove menos e não está na época dos furacões. Nós fomos na última semana de junho e aproveitamos muito. O clima estava ótimo e choveu um dia de madrugada.

 

Acredito que compartilhar nosso roteiro, seja a melhor forma de tirar as principais dúvidas.

 

Dia 1: Segunda-Feira

 

Check in: Hotel Ports of Call (com café da manhã incluso) -  http://www.portsofcallresort.com/

 

O hotel está muito próximo da praia GRACE BAY e nesse dia aproveitamos para fazer aquele primeiro “check” na praia, mergulhar e assistir pôr-do-sol.

 

Próximo do hotel, existe um supermercado (muito parecido com o WholeFoods). Para nós foi maravilhoso porque você optar por um almoço prático e com bom custo-benefício.  Dentro do supermercado, tem um buffet com folhas e ingredientes para montar uma salada. Além do que, você pode comprar água, cerveja, suco, snacks, frutas, vinhos e levar para a praia e consumir no dia-dia.

 

 Praia de Grace Bay

 

 

Dia 2: Terça-Feira

 

Nós passamos o dia na praia de Grace Bay (próximo a pousada). O nosso Hotel oferece serviço de praia com cadeira e guarda-sol e também você pode fazer algumas atividades aquáticas como, standup-paddle e caiaque. Além de um carrinho que pode te transportar do hotel até a praia. Nós não usamos nenhum dia porque realmente era muito perto.

 

A praia de Grace Bay é a principal de Providenciales. Ela tem quase 5 quilômetros de areia branquinha com água calma e transparente.

A nossa opção de almoço foi novamente o buffet de salada no supermercado com suco orgânico. No final da tarde, fomos andando até o Infiniti Bar. O motivo desse nome é porque ele tem uma mesa compartilhada que reflete o céu e que parece terminar no mar. Ambiente descontraído. Existe a opção de para o jantar, mas nós optamos de tomar uns drinks e prestigiar o pôr-do-sol. Esse bar fica dentro do Grace Bay Club porem ele é aberto para quem não está hospedado no hotel.

 

Depois do drink no bar, fomos caminhando até a pizzaria Bella Luna Ristorante e optamos em comer uma pizza. O local tem pizzaria e restaurante.

 

 Infiniti Bar

 

 

Dia 3: Quarta-feira

 

Fechamos o passeio de barco com a agência Island Vibes Tours. O passeio começou por volta das 9h e retornou às 17hs. Nós passeamos de barco e fomos parando em algumas ilhotas para banho e mergulho. Fizemos uma parada também em Little Water Cay (Ilha das Iguanas). O passeio incluía almoço e bebidas no barco. Voltamos bem no final do dia.

 

 Praia que paramos para almoçar durante o passeio de barco

Ilha das Iguanas 

 

Nossa opção para o jantar foi Caicos Café Bar&Grill. Estava próximo do hotel. A comida estava muito boa e saborosa mas achamos o preço acima da média.

 

Dia 4: Quinta-Feira

 

Logo cedo, fomos diretamente alugar o carro para conhecer outras praias da Ilha. Fomos em duas lojas e optamos pelo melhor custo e benefício. Alugamos um carro bem pequeno e econômico. Excelente para casais. Seguimos diretamente para Sapodilla Bay e Taylor Bay.

 

Na minha opinião a Sapodilla é a praia mais linda de Providenciales. Ela é pequena com a água azul e transparente, poucas árvores, excelente para banho e a profundidade da água permanece a mesma por alguns metros (como uma piscina). Nosso almoço foi no Las Brisas Restaurant. Fica próximo da Lagoa Chalk Sound o que deixou o almoço muito especial. A vista é toda para a Lagoa. A cor da água é indescritível bem próximo ao azul turquesa.

 

 Sapodilla Bay

 Sapodilla Bay 

 

No passeio noturno fomos conhecer um pouco da cultura do local. Todas as quintas, existe uma feira livre na cidade. É uma atração bem turística com algumas comidas e bebidas típicas. Conferimos os detalhes desse evento e não achamos tuuudo isso. Algumas barraquinhas de artesanato, muita comida com fritura e BEM apimentadas, bebidas e uma banda ao vivo animando o público.

 

 

Dia 5: Sexta-Feira

 

Aproveitamos que estávamos com o carro, dirigimos até Turtle Cove. O melhor do passeio foi dirigir olhando o mar. O azul chega a contagiar e até mesmo compreender se é tudo de verdade. Na praia, não tem nada e nem ninguém. Seguimos para a Praia de Leeward. Aproveitamos para mergulhar. A praia é bem pequena e poucas pessoas.

 

 Praia de Leeward

 

No período da tarde, seguimos para Coral Garden. Uns dos meus destinos preferidos para snorkeling. Conseguimos nadar com vários peixes. Tiramos várias fotos e curtimos o resto do dia na praia. Para o almoço, fomos conhecer o SomeWhere. Um bar/restaurante famoso na praia que tem entrada pelo Hotel Coral Garden. Ele é bem descolado e no começo da noite tem estilo Happy Hour. O menu tem algumas opções mexicanas. Atendimento bom.

 

 Mergulho na frente do Bar Somewhere - Coral Garden

 

 

Esse dia foi longo e bem produtivo. Para finalizar, optamos por conhecer o Restaurante The Vix Bar & Grill. Nós tivemos um atendimento personalizado. A comida muito saborosa e preço na média.

 

Dia 6: Sábado

 

Começamos nosso dia na praia, mas curtindo uma VIBE diferente. No dia 01 de julho, rolou uma prova aquática (natação) na praia de Grace Bay. Nós fomos assistir e curtir um pouco. Confesso que fiquei com vontade de nadar mas não ia dar tempo. O melhor de tudo, foi ver o famoso golfinho JOJO no meio dos atletas.

 

Saímos da competição, pegamos o carro e fomos até a Long Bay. Uma praia enorme e muito procurada para quem praticar Kite Surf devido o vento. Não vi nenhum turista curtindo praia. Seguimos nosso roteiro e fomos até Malcom Beach. Essa praia é bem afastada, na extremidade Oeste da Ilha de Providenciales. Eu cheguei até desconfiar se estávamos no caminho certo. Nessa praia tem um Resort muito famoso o Hotel Amanyara. No dia, não foi possível nem conhecer o Bar porque estava fechado para turistas. Caso queira, você pode ir mas tem que reservar antes. A praia é bonita. Poucos turistas.

 

 

 

Nosso almoço foi no mercado, Buffet de salada e suco orgânico. Depois ficamos passeando nas lojas e pesquisando preço de RUM. Voltamos para praia e ficamos curtindo um lindo pôr-do-sol com arco-íris. Uma das cenas mais lindas que presenciei.

 

Nosso jantar foi especial. Conseguimos conhecer o famoso Coco Bistro. Um restaurante bem disputado pelos turistas. Conseguimos uma mesa por SORTE, mas todos os Blogs de viagens recomendam reservar antes. O foco é frutos do mar e peixes, mas tem menu variado. O ambiente é bem escurinho e com bastante árvores!!

 

Dia 7: Domingo

 

Depois de ouvir algumas recomendações, voltamos até a praia de Taylor Bay e finalmente conhecemos. Na primeira tentativa, não conseguimos entrar na praia (areia e mar), porque ficamos com receio, mas um garçom comentou que era possível entrar na praia. Seguimos as orientações e ficamos por lá por algumas horas. Próximo do almoço, seguimos para o Restaurante Mr. Groupper. O local é simples com decoração básica. O restaurante serve comida simples porém bem saborosa. O atendimento foi péssimo, mas o peixe valeu a pena.

 

Como de costume, voltamos para a praia de Grace Bay e curtimos mais um pôr do sol. Nosso jantar foi no estilo mais junk. Fomo até o Danny Buoy´s Sports Bar. Na minha opinião, o local mais agitado da ilha (rsrsrsrsr). Cada dia, tem uma programação diferente.

 

 

Dia 8: Segunda-Feira

 

Último dia na ilha, e decidimos repetir a dose! Voltamos para a praia de Sapodilla e ficamos lá. Chegamos cedo e conseguimos pegar uma sombra muito boa. Nesse dia, peguei o óculos de natação e nadei por 40 minutos naquele mar maravilhoso. 

 

Nosso almoço foi num local diferente. Paramos no Turks Kebab. Super opção de final de viagem. O preço e comida muito bons.

 

 Almoço - Carro chefe do restaurante

 

Depois do almoço, fomos mergulhar em Turtle Cove.  Eu gostei do lugar com variedade de CORAL. Poucas pessoas no local. Opção para mergulho de snorkeling.

 

Nosso último jantar foi no The Landing. O clima escurinho e com areia no chão, da um toque especial no local. Adoramos a comida, atendimento e o preço. Até rolou um arrependimento de não ter ido antes.

 

Dia 9: Terça-Feira

 

Como era o último dia, aproveitamos algumas horinhas na praia de Grace Bay. Alugamos um stand up paddle e curtimos até o último segundo. Nós fizemos o check-out próximo do meio dia e seguimos para o aeroporto. Antes, optamos em almoçar no Turks Kebab.

 

Chegamos no pequeno aeroporto, deixamos o carro no estacionamento e seguimos para despachar as malas.

 

 

 

Dicas rápidas:

 

Documentação: Caso faça conexão nos Estados Unidos, é importante o visto americano. A moeda é dollar americano. O idioma é inglês. Nas épocas entre Natal e Ano Novo é alta temporada portanto tudo fica mais caro. Vale a pena levar uma lancheira térmica para carregar comidinhas, snacks, água e cerveja (alguns hotéis tem máquina de gelo). Não esquecer de colocar canga na mala e muito protetor solar. Nós levamos nossas máscara e snorkel. Economizamos uma boa grana com isso.

 

Links Uteis

 

https://www.visittci.com/

 

http://turksandcaicostourism.com/

 

http://www.huffingtonpost.com/nadeen-white/5-things-to-know-before-visiting-turks-and-caicos_b_9812750.html

 

Colaboração no post: Domniic Schmal

 

Dúvidas: contato@noritmodela.com

Instagram: @_nathaliasoares_

 

 

#Turks&Caicos #caribe #noritmodela #viagem #melhoresdestinos #férias #vianjandoporai #semdestino #providenciales

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload